Em tempos de pandemia onde só ouvimos falar do tal de Coronavírus muitas pessoas tem buscado se informar mais a respeito de como AUMENTAR SUA IMUNIDADE. E uma das coisas que influência na perda de saúde e imunidade é a inflamação crônica presente em indivíduos que estão acima do peso.

CONSUMO ELEVADO DE AÇÚCAR E CARBOIDRATOS REFINADOS

Quantidades excessivas de carboidratos refinados também podem promover uma inflamação de baixo nível, aumentar o risco de diabetes tipo 2 e tornar a pessoa mais propensa a infecções. Ou seja: quanto mais açúcar você come (ou bebe, na forma de refrigerantes, sucos, etc), mais fracas as suas defesas se tornam.

GLÚTEN E GRÃOS

Mesmo que você não seja intolerante ao glúten, o consumo excessivo de grãos pode prejudicar o revestimento intestinal e causar inflamação crônica.

ÓLEOS INFLAMATÓRIOS E GORDURAS RANÇOSAS

Óleo de canola, margarina, óleo de girassol e óleos de sementes em geral são altamente inflamatórios e danificam as membranas celulares. A maioria dos óleos usados em restaurantes e fast food são óleos vegetais que oxidam com facilidade.

TABACO

O tabagismo enfraquece o sistema imunológico e aumenta o risco de infecções respiratórias, pneumonia e o risco de morte a partir dessas doenças.

IMUNIDADE

Quando o sistema imune está funcionando abaixo do seu potencial, o corpo está sempre suscetível às mais variadas formas de contaminação e doenças. Ao mesmo tempo, quando o sistema imune está com sua função desequilibrada, ele pode atacar o próprio corpo, causando danos severos. É o que chamamos de auto-imunidade. Em termos gerais, a imunidade consiste em todos os elementos e mecanismos que nos protegem de invasores, toxinas e combatem infecções.

IMUNIDADE INATA
É aquela com a qual a pessoa nasce. É a primeira linha de defesa
do organismo. Funciona de maneira rápida e eficiente. Quando essa resposta inata não é suficiente, entra em ação a imunidade adaptativa, ou específica.

IMUNIDADE ADQUIRIDA OU ADAPTATIVA:

É aquela aprendida ao se expor a vários patógenos. Sua resposta demora alguns dias, à medida que o organismo planeja a ação.

EXERCÍCIO REGULAR

A atividade física estimula os mecanismos de defesa do organismo e fortalece a imunidade. O exercício regular reduz a prevalência de infecções do trato respiratório superior

” data-wplink-url-error=”true”>http://

MICROBIOTA INTESTINAL

Uma microbiota desequilibrada atrapalha o sistema imune e gera subprodutos tóxicos e próinflamatórios, contribuindo para diversos problemas. Foi mostrado que bactérias como os Lactobacilos
e as Bifidobactérias melhoram a saúde intestinal e a imunidade.

VITAMINA D3

A vitamina D desempenha um papel-chave na regulação
do equilíbrio do sistema imunológico. Pessoas com deficiência de vitamina D são mais propensas a ter gripes e resfriados. Baixos níveis de vitamina D estão associados a um risco aumentado e prevalência de infecções em múltiplos estudos. Otimize seus níveis de vitamina D3 obtendo luz solar suficiente ou através de suplementação.

SELÊNIO

A infecção viral aumenta a necessidade de certos micronutrientes, tais como o selênio, na defesa antioxidante. A deficiência de selênio foi relacionada à maior patogenicidade de vários vírus e menor taxa de sobrevivência na pneumonia devido ao vírus influenza.

VITAMINA C

Os estudos mais atuais demonstram que o consumo regular de vitamina C
pode diminuir a duração de resfriados e fazer com que os sintomas sejam
menos severos. Pessoas que tomam vitamina C regularmente são 50%
menos propensos a pegar um resfriado do que aquelas que não a tomam.

ZINCO

O zinco é importante para a produção hormonal e a imunidade. Também é conhecido por combater infecções. Baixos níveis de zinco podem causar
problemas gastrointestinais e aumentar o risco de pneumonia. Foi demonstrado que suplementos de zinco podem impedir que o vírus do resfriado se agregue às células, encurtando a duração da gripe.

SPIRULINA

É reconhecida por saciar o apetite quando tomada em jejum, o que facilita vencer compulsões alimentares. Uma dose diária de 3g por dia (6 tabletes),
tomados em qualquer horário, junto ou separado das refeições, oferece proteínas bioativas com a capacidade de estimular a resposta imune com
grande eficiência.

PRÓPOLIS VERDE

Dentre as variedades de própolis, a verde é a mais potente e recomendada, especialmente devido à presença da artepelina C e a bacarina, substâncias
cujos estudos demonstraram benefícios ao organismo no combate e prevenção de doenças – especialmente as virais.

FRUTAS E VEGETAIS ESCUROS

O consumo regular de frutas e vegetais pode ser benéfico para o funcionamento do sistema imunológico. Uma maior ingestão de frutas e vegetais leva à redução dos mediadores pró-inflamatórios e a um perfil intensificado das células imunológicas. Merecem destaques as frutas escuras (fortemente pigmentadas) e silvestres como mirtilos, açaí, jaboticaba (com a casca), acerola, camu camu, dentre outras como o limão e outras com menor teor de açúcar natural. Todas estas oferecem polifenóis e
antioxidantes que reforçam o sistema imune.

CÚRCUMA

A curcumina, o composto ativo da cúrcuma, possui propriedades anti-inflamatórias que podem ajudar a tratar a dor crônica e infecções. Também ajuda a estimular os níveis de glutationa no organismo. A curcumina e a cúrcuma também têm propriedades antibacterianas, antivirais e antifúngicas em humanos.

GENGIBRE

O gengibre ajuda a diminuir a inflamação, tratar agentes infecciosos e proteger contra agentes estressores ambientais, tais como fumaça esubstâncias químicas.

CHÁS

O chá verde, o chá preto e os chás herbais apresentam propriedades medicinais, tais como polifenóis, que estimulam os sistemas de defesa
antioxidante e combatem infecções. Chás de gengibre e cravo também são excelentes e reconhecidos pela medicina popular há milênios.

ÓLEOS ESSENCIAIS

Os óleos de eucalipto, canela, cravo, alecrim, mirra, olíbano (também conhecido como frankincense) e outros mostraram ter propriedades antibacterianas e antivirais sobre os patógenos presentes no ar. Você pode aspergir no ambiente com um borrifador ou utilizar difusores para evaporação.

SONO ADEQUADO

Apenas uma noite mal dormida já diminui a eficiência do seu sistema
imunológico e te deixa mais vulnerável. Quando isso ocorre com frequência você fica debilitado. A melatonina, o hormônio do sono, também é um
antioxidante potente e age sobre as respostas inatas e específicas do sistema imunológico. A meditação é uma boa alternativa para melhorarmos a qualidade do sono e diminuição do estresse.

https://go.hotmart.com/D26553279K

Um sistema imune que funciona bem é primordialmente um reflexo do estado geral de saúde do organismo. Por isso da importância de mantermos nossa saúde e peso em dia.

Cuide bem de si. Foque em fazer aquilo que está em seu alcance. Não se
preocupe: se prepare. Esta é a mentalidade que devemos cultivar na vida,
seja em tempos de calmaria ou de tempestade.